segunda-feira, 15 de junho de 2009

Por um momento novo da vida de todos nós na Terra


Genrosa presença, essa na Terra. Revela-nos a bondade divina em auxiliar o nosso crescimento espiritual. E é ela, a escola provadora de nossas aptidões, onde exercitamos os lados de nossa individualidade e edificamos as virtudes da alma.

Enquanto por aqui estivermos, oportunidades muitas são celebradas em favor de cada um. Mas é o coletivo que melhor define o aprimoramento de cada indivíduo. O nosso alvo é o outro. A nossa conquista não é o mundo, mas o nosso próprio eu. Vitoriar-se na Terra, arrastando atrás de si quaisquer registros de conquista, não alimenta nenhum avanço na lista de grandes conquistas.

Só o amor é capaz de edificar o mais empedernido dos seres e elevá-lo aos píncaros da glória. E todos os homens estão marcados por um selo de desenvolvimento, ainda que demore em alguns essa tarefa. As vidas sucessivas, os mundos habitados, as mentes desprendidas, o eu dinamitado de todo orgulho e egoísmo, fazem com que as serenas bem-aventuranças do Cristo, sinonimem a vitória de todos.