domingo, 18 de março de 2012

QUEM DISSE QUE VOAR É COM OS PÁSSAROS?


Domingo à tarde. Sempre é convidativo o sono depois do almoço. Sair do corpo e ir para onde durante o dia? Neste 18 de março, vi-me envolvido em experiência recorrente: a de volitar por minha própria vontade, sem a ajuda de outros.  Tenho "sonhado" muito assim, muito embora reconheça por meus conhecimentos, tratar-se de um desdobramento. 

Vou por uma rua em que há tráfego de veículos lá embaixo. Não sei atinar qual a cidade. Conduzo uma pessoa de idade, por quem tenho cuidados para que ela não caia. Tenho em mãos, um objeto. A impressão é de que é uma espécie de aparelho que abre semelhante a um guarda-chuva e do qual as pessoas (numa escola) acham ser ele o responsável pelo vôo. 

No desprendimento, eu tenho a convicção de que sou eu que manejo meu próprio 'eu' para cruzar o espaço. Até mesmo alguém me pergunta como eu consigo aquela proeza, que não vejo como fenômeno mas uma capacidade que todos os seres têm de se locomover na dimensão do espírito. 

Eu imagino que é preciso uma espécie de aprendizagem e treino para se lançar ao espaço volitando, mas a maioria dos seres ainda estão tão absorvidos na matéria que, muitas vezes, eles nem saem do corpo enquanto descansam.  

LEITURAS RECOMENDÁVEIS: VOLITAÇÃO