segunda-feira, 13 de maio de 2013

Mané Quim
eu sou o que não sou, mesmo sendo

Eu não sou, a roupa que visto.
O visto que trago,
O trago que tomo.
Eu nem tomo, além de cuidados.

Eu não sou a pele que tenho.
Tenho além desse tempo
o tempo que escondo.
Eu escondo mil séculos de idade.

Eu não sou o nome que escrevo;
escrevo poesia e conto
que conto as vantagens
que não sou de contar dez vantagens.

Eu só quero, num sábado como esse
essencialmente viver...
e viver, sobretudo, o momento, agora.
Eu sou o que não sou, mesmo sendo.

 
de NONATO ALBUQUERQUE