domingo, 1 de fevereiro de 2015

Aprendizados


Há uns quatro séculos, eu já sabia ser a cor da pele
Algo não tão importante quanto a pureza da alma;
Se hoje uns poucos pensam o que a maioria repele
É que não aprenderam essa lição nos tiram a calma.

Há uns três séculos, aprendi que a amiga dor expele
a soma dos nossos erros que marca na mão a palma.
O aprendizado de ontem, forçosamente impele
A sermos seguros como o barqueiro à sua xalma

Há dois séculos estive ao lado de revolucionários
Que se insurgiram contra todos os preconceitos
E fomentaram na Terra, o ideal inspirado da Luz

Se há menos de um século, existem os refratários
É que as gerações mudam, mas não os preceitos

Ditados aos discípulos pelo bondoso mestre Jesus