sábado, 6 de junho de 2015

Dose pra cavalo

Toda vida que ele tomava choque
Na clínica, para recompor a calma,
Ele chamava aquilo de suco de luzes
Que agia como brilho em sua alma.

Toda vez que lhe dopavam a mente
E que ele vagava como zumbi na rua
A molecada do bairro, inocentemente,
Dizia que ele estava virado pra Lua

Um dia, erraram na dose e lhe deram
Uma mais forte em termos de voltagem
E ele se foi... não conseguiram reanimá-lo.

A família culpou a equipe do hospital
Entrou com ação contra enfermeiros
A quem diziam terem dado dose pra cavalo