quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Alma bendita, espelho da paz


alma gentil, essa tua minha alma,
vinda de longe, como eu te amo!
Vim pra velar e dar-te essa calma
que nesses versos, por ti proclamo

alma serena, que a vida me acalma
não me renegues quando te chamo
sê pois contigo, que oferto essa agalma
como tragasse o vapor do cânhamo.

alma de lutas, de guerras vencidas;
por onde passares, recorda de mim
 a doce lembrança de tempos atrás

sou dos teus prantos, sou de outras vidas
e dos prazeres que tanto ando a fim 
alma bendita, espelho da paz.

9 AGOSTO DE 2018