domingo, 30 de dezembro de 2018

CRISÁLIDA HUMANA



Nonato Albuquerque 
A vida inteira, 
o homem arrasta-se pelo mundo
como qualquer outro ser.

Mas tem uma hora que ele
repete o milagre da lagarta..

Veste o lençol magicalizado da morte 
e dorme em um casulo 
um silencioso e profundo sono.

Seu eu interior, porém, 
liberta-se do pesado jugo da vida física 
e ganha as alturas 
como uma invejável e esvoaçante borboleta.




(30.12.2018)


sábado, 29 de dezembro de 2018

ANO NOVO

nonato albuquerque
Para preparar o ano novo que se deseja
preciso é que se tenha bons ingredientes. 
Um pouco de esperança para que nele esteja
acertadas as bases de mui boas sementes
Há que se usar da paciência. E quem almeja
viver bem, a paz deve ser um dos presentes
mais importantes para que nos proteja
e dê sentido aos dias de nervos mais ardentes
O ano pode ter um tanto de muita alegria
para equilibrar quando a tristeza der as caras
e tenhamos que vencer algumas das barreiras
Se a gente se resguardar bem, verá que a cena
do tempo vai nos trazer as forças mais raras
para alimentar de bons motivos nossas fileiras

Fale comigo. Mostre-me algo novo
eu vivo de passado nesse abrigo etéreo
onde rumina a escória de todo esse povo
que não se achou na vida, nem no cemitério  

Como vão todos? Quem continua sério
e quem ainda mente, existe algum renovo?
encontrei aqui, gente com ar funéreo
tipo que não passa de um baba-ovo.

Não me peça novidades, eu não tenho.
Não pergunte se é verão ou se é inverno
desse lado, a gente não morre, vive.

hoje, livrei-me das amarras e aqui venho
dizer que não vivo no céu, nem no inferno
mas que dá saudade da Terra, onde estive.

POEMA-DOR QUE ME PEGOU PRA CRISTO


Esse poema me custou parte de minha vida.
Me retalhou a alma. Escancarou meu pranto.
Deixou-me de quatro, num beco sem saída
a lamentar o tempo perdido e o todo encanto.

As vísceras de meu ser expôs na avenida
daquilo que não almoço e nem mais janto
por temer reabrir em mim, mal curada ferida 
esse poema custa a paz de qualquer santo

Remoeu dentro de mim, ânsias do passado;
noites mal dormidas. Vingança indesejável.
A construção dele custou-me tudo, tudo isto.

Cada tijolo que fiz letrar aqui, me foi marcado
a ferro e fogo. Há um termo, até impublicável
pois que esse poema-dor me pegou pra Cristo.

A GRAÇA DO 2019

o ano chega com mais garantia
para aqueles que se diziam cansados do outro tempo.
o velho, despejado foi sem nenhum alarde
pois é do ano que chega, essa alegria

Vem com cheiro de menino novo,
e já nos põe preguiçosos no seu primeiro instante.
é que o menino vem com ares de quem vai
marcar a folhinha mágica desse povo

que venha, menino e que traga a beleza
de outros irmãos seus que já vivemos antes
e que sua delicadeza toda nos renove,

nos alimente de ânimo, que a gente põe agrado
a essa sua vontade de querer crescer com todos
e tatuar em nós a graça do dois mil e dezenove.

POEMA PARA FORTALEZA CIDADE


fortaleça essa cidade beleza
em que vivo e vivo as emoções
traduzidas com tal delicadeza
em caras, em cores e em canções

coração de toda essa grandeza
que fascina e ainda inspira ações 
renovando a minha fortaleza
para amá-la com a força das paixões 

epicentro da minha alma, asseguro
enquanto ela viver aqui no planeta
e aspira oceanizar-se no infinito

mas confesso, aqui tenho Futuro
nessa iracemicidade que é faceta
onde o todo do seu povo é mais bonito

sábado, 22 de dezembro de 2018

Outros versos pro Natal 2018

É Natal.
Essas luzes todas das cidades
devem querer dizer alguma coisa.

Querem sim.
Iluminar o ar sombrio da alma
de cada uma das pessoas,.

que apagaram
a sua luz interior, obrigando-se
a ausentar a força da bondade.

Sombras muitas
ficaram a torpedear o brilho
magnético da Vida mensageira

Com isso,
deixamos de cortejar a noiva-
felicidade e até de desposá-la.

Esse corre-corre
que os natais sempre nos submetem
é algo que precisa definir-se

não uma vez só,
mas deve ter a durabilidade
de um ano. Ou melhor: de uma vida. 

Versinhos para o menino-menininho

Fui a festa de Natal 
de um certo menininho 
sem levar nenhum presente 
mas levei muito carinho 

fiquei ali, a fitá-lo 
na manjedoura, quietinho 
entre o pai e a mãe de lado 
tudo bem arrumadinho 

vieram o boi e a vaca, 
e também um cordeirinho 
que fizeram companhia 
ao menino-menininho  

acorda cidade inteira 
já nasceu o menininho 
que do céu vei num estrela
pra ser luz no meu caminho

toquem sinos, façam versos 
cantem loas ao menino 
que veio mudar na Terra 
o nosso próprio destino. 

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

Meu barco



eu navego
as alturas
como quem
abraça
um sonho

e acordo
as manhãs
esperando
que seja
doce meu dia
meu barco
estacionou
em porto
de nuvens
alvacentas
amarrado
ao diálogo
das sombras
onde está
meu porto
sou do alto
e não vejo
saída, senão
remar ao
meu passado
um dia
evolarei
do sonho
à realidade
como criança
que acorda
e sente fome
de leite
e de correr
nas campinas

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Nem santos, nem paraíso

Naveguei estrelas e astros
Viajante sem porto, destino
Me fiz adulto, menino
Não deixei marcas, nem rastros

Por onde andei, dei de cara
Com coisas muitas, eu sei
Fui monge -  hoje coisa rara
Só não vagabundo, nem rei

Cheguei aqui agnóstico
Achando ser mito o eterno
Por achar o além impreciso

Contra qualquer prognóstico
Nao vi chamas do inferno
Nem santos, nem paraíso.

(Gê Eme Eme Eme)

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Receita do bolo da Vida melhor

Todo mundo reclama da insegurança, da violência e da vida difícil que a sociedade humana atravessa. Resolvemos oferecer uma receita capaz de ajudar a melhorar o indivíduo e o mundo. Aconselha-se a cada pessoa a misturar em sua vida, uma porção de boas ações - aquelas que todo mundo possui e que podem surtir efeitos fundamentais na vida de qualquer um. Pois junte a essas ações uma considerável quantidade de idéias. Boas ideias, as que sublimizam a Vida, através da substantiva forma da solidariedade. 

Sempre que possível adicione palavras de ajuda, principalmente às pessoas necessitadas, aquelas com quem a gente convive no dia-a-dia e que, muitas vezes, se revelam tão depressivas e que vivem sempre a reclamar de tudo e de todos. 

A receita pede pra você bater bem as idéias nocivas - as negativas - que são uma espécie de joio na conquista de sua felicidade. Bata bem até dissolvê-las da sua mente, deixando sim, espaço para a fermentação do trigo das boas virtudes. 

Junte algumas miligranas de fé - eu diria melhor, pode adicionar fé à vontade - fé na vida, fé na esperança e crença de que você pode muito bem contribuir para a melhoria de um mundo melhor - qualquer que seja a atividade que você desempenhe. 

Acrescente a essa receita, um sorriso constante. Várias fatias do bem chamado cortesia; não esquecendo de incorporar grãos de sinceridade, honestidade e respeito. Isso dá um gosto bom ao bolo da Vida e todos aqueles, com quem você divide fatias de sua amizade, vão simplesmente adorar, reconhecendo em você alguém com missão capaz de mudar esse momento dificil do mundo. 

Após adicionar o azeite da humildade e do perdão, eleve a gradação do fogo do amor, esse um ingrediente indispensável para se conquistar a garantia de uma vida capaz de servir de exemplo a todos. 

Essa é uma receita simples e acessível a todos os que desejam melhorar o bolo da vida, que deve ser servido indiscriminadamente a todos aqueles com quem a gente convive. 

O resultado é surpreendente. Mãos na massa. 

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Poema seco tal qual o nordestino chão

as gretas armadas no chão de marcas 
é o mar de secura do sertão 


fome de chuva, só sobrando lágrimas 
nos olhos sangrados 
peito cidadão

o chão do Nordeste é um desenho só
das linhas das palmas
das mãos calejadas
em dias de sol, pra semear o nada

morte escancarada
no ano que está nascendo de novo
um só pedido, um só clamor
desse povo:
que chova meu Padim Ciço,
que inunde a sede dessa fome
nas bocas abertas dos rios e barragens.

E, amanhã,
quando houver de contar
todos os resultados
da semente a espiga, da espiga o milho
no alimento nosso
que melhor coisa boa, não tem nesses lados.