domingo, 28 de abril de 2019

APOSTAS ATRAEM ESPERANÇA

APOSTAS ATRAEM ESPERANÇA, de Nonato Albuquerque

É fato comum, entre os que fazem jogos de azar,
apostarem na sorte que a outros ela bafeja;
e com essa ditosa glória de milionário, sonhar
em ganhar o prêmio, qualquer valor que seja.

Na verdade, as loterias dão aos homens um ar 
de grandeza; de serem tudo o que se almeja
Afinal, até a hora do sorteio, vive-se a planejar
o sonho de ser no mundo, aquilo que se deseja

Quem joga, aposta mesmo é na força venturosa
que é motivadora em nós dos grandes ideais
e que na Terra a todo ser humano alcança

Até o dia do sorteio, vive-se vida cor de rosa,
fazendo planos que o jogo alimenta mais,
com o bem que todos chamamos de esperança

O VALOR DA FELICIDADE

O VALOR DA FELICIDADE

A felicidade é companheira minha,
quando, em certas horas, ela se revela.
Tem aparência, às vezes, de louca procela;
noutras, o voo calmo de uma andorinha

Quando chega assim, expansiva e bela,
traz consigo a flor do bem que a ela se alinha;
mas dura pouco e quando vai, sozinha
deixa a alma inquieta e louca se rebela

Por que será que a vida nossa só entende
de conviver mais com coisas da maldade
se o que é do bem tão rápido nos deixa?

Um anjo bom nos diz, assim a gente aprende
a dar valor maior a tal felicidade
e agradecer mais ao invés de fazer só queixa. 




segunda-feira, 22 de abril de 2019

A CARIDADE QUE ABRE PORTAS E ASSEGURA O CÉU

A CARIDADE QUE ASSEGURA O CÉU 
(In memorian Vanderley Pereira)
Abril 2019

Se lançardes uma pedra em calmo lago,
Este reagirá de uma forma ondulante.
É que a natureza dele é ser constante
à força da pressão ou à doçura de um afago

Se levantardes a voz contra um mal pago
provocareis reação igual, semelhante.
Mas se usardes do verbo cativante
tereis efeito como se o de um mago

Andai sereno, abraçado à cortesia
de quem carrega sementes da verdade
e ganhareis recompensa por troféu

Vivei pois, em meio a essa harmonia
de promoverdes sempre a caridade
que abre portas e assegura o céu.

domingo, 21 de abril de 2019

SAUDADE DO FUTURO
Nonato Albuquerque

Eu tenho uma saudade enorme do futuro.
Dos sonhos que ambientei e não vingaram.
Da humana idade, de um viver mais puro
E que esses tempos loucos não deixaram.

Tenho tambem a certeza que o escuro
Tempo, esse que outros nos deixaram
Há de mudar e deixar-me mais seguro
Por saber que bons ventos aqui sopraram.

Não acredito em mal que assim perdure
Nem tampouco em bem que nao ocorra
Afinal somos todos filhos do Pai eterno

Espírito imortal, eu busco quem me cure
De achar que mesmo, depois que eu morra,
Eu venha sentir saudades desse inferno.

sábado, 20 de abril de 2019

AS ALMAS SÃO DE UMA SÓ ESPÉCIE

falava dos negros, com um certo rancor mórbido
de quem acumula estratos de mágoas sórdidas,
que a magia do tempo lhe ocultava nos refolhos
da alma, as lembranças de existências pretéritas

criticava os pobres, com forte expressão tétrica
de quem se achava ser uma criatura magnânima  
e refutava a defesa dos necessitados insanos
que vivem a existência em ideais inquietos. 

morreu abandonado como um cão sem dono,
displicente como um aluno de indesejável
comportamento, expulso de qualquer colégio

chegou ao báratro da dor mais insuportável
para renascer entre os que considerou sem mérito
e aprender que as almas são de uma só espécie. 

O QUE A MORTE NOS GUARDA


ONDA FELIZARDA

meus olhos vertem imagens
algumas delas sagradas
como de incomuns paragens
por onde não têm estradas

são ruas com personagens
de matérias iluminadas
como se fossem miragens
de pessoas desencarnadas

mas eu não digo a ninguém
pra não me tacharem louco
nessa onda felizarda
   

eu conto somente a quem
sabe que o sonho é um pouco
do que a morte nos guarda.


A PAZ DO CORAÇÃO


ao oceano luz
para onde formos
a voz induz

procura o bem
fazer na vida
a si e a outro alguém

quem ama a Deus
e segue a lei
há de ganhar os céus

quem vive errado
pode estancar
e viver atrasado

por isso, então
viva com amor  
a paz do coração.

sexta-feira, 19 de abril de 2019

o golpe do vigário


GOLPE DE VIGÁRIO
Inspirado em Cornélio Pires

Dona Joaninha, de Monte Alto,
mãe cristã por excelência,
ao morrer quis de um salto
ir pro céu, por indulgência

pagou com toda a anuência
do confessor, padre Adauto,
a viagem; com a insistência
de ver de Deus, seu arauto.

ao chegar ao paraíso
notou que alguns não devotos
venceram da morte, o salário

foi reclamar e leu o aviso
‘Deus não tem balcão de votos”.
Caíra num golpe. O do vigário.

quarta-feira, 10 de abril de 2019

AMÉM

de Nonato Albuquerque 
10.4.2017

quem já viu luz
nos olhos de Maria
sentiu Jesus

quem já rezou
o terço mariano
sentiu seu amor

quem foi ao doente
levar-lhe lenitivo
se fez presente

mais se fortalece
quem faz a Deus
uma prece

e quem compartilha
ganha bênçãos
nessa sua trilha

para esse alguém
que deseja paz
responde-se: amém.

sexta-feira, 5 de abril de 2019

CRÔNICA. Retrato falado de um homem chamado Jesus

CRÔNICA. Retrato falado de um homem chamado Jesus
Por Nonato Albuquerque
Um excluído, cidadão de uns 33 anos, é preso, torturado e executado de forma arbitrária. Seu julgamento durou menos de 24 horas, entre a prisão e a morte, assistida por dezenas de pessoas. O crime pelo qual foi condenado não ficou bem definido. Há suspeitas de que ele vivia à margem da lei. Que pregou uma nova ordem social, na qual as pessoas deveriam viver no Bem, na Esperança e na Caridade.
Ousado, ele chegou a incitar as multidões a abandonarem os vícios e as maldades do ódio e da violência. Seus algozes o acusaram de andar em bando, com uma espécie de gangue que chegara a danificar um templo religioso, expulsando os comerciantes que, segundo ele, assaltavam o consumidor no peso e no no preço.
Preso pelas milícias oficiais, depois de várias tentativas frustradas, esse homem quase foi linchado pela multidão, a qual ele assistiu durante três sucessivos anos, ensinando regras de comportamento ético e de uma vida saudável para o corpo e para o espírito.
Foi a ajuda de um integrante de seu grupo, por meio do expediente da delação, que deu à polícia a chance de localizá-lo. Sua prisão não obedeceu a nenhum critério da lei ou respeito aos direitos humanos.
Sua identidade é bastante conhecida, mas há em torno dele um grande mistério. Partidários e até inimigos são unânimes em garantir que ele sempre se portou em favor dos pobres, doentes, assassinos, prostitutas e miseráveis, tendo anunciado a Justiça em defesa dos oprimidos.
Esse homem, sem residência fixa e cujo destino todos ignoravam, costumava atrair multidões às praças e aos logradouros onde pregava lições que jamais foram ouvidas da boca de alguém: o dever de amar os inimigos; esquecer pai e mãe para segui-lo; a promessa de um lugar no paraíso para os pobres de espírito; a igualdade dos povos e a sua filiação divina; a crença de que todos somos deuses, além de buscar fazer pelo outro aquilo que desejaríamos que nos fizessem.
Preso, torturado e executado em via pública, num local denominado Morro da Caveira, esse homem mereceu o registro maior de todas as violências.
Seu nome: Jesus.
Seu crime: ter amado a humanidade.

Texto de Nonato Albuquerque

quarta-feira, 3 de abril de 2019

P DE POESIA_ACRÓSTICO LUCIANO KLEIN PAZ


A CURA DO CEGO


Contam as escrituras que num sábado, o dia
em que os judeus não dispunham de licença
para ocupação, Jesus revela toda a apostasia
e quebra a regra na cura do cego de nascença

aquilo foi o fim do mundo para toda a dinastia
dos fariseus, por provocar Ele uma desavença.
Condenaram-no, pois a mosaica lei não permitia
o desrespeito ao sábado segundo a velha crença

os doutores do templo, estremecidos com o feito
expulsam-no para que fosse seguir ao tal Jesus
pois que judeus só deviam obediência à Moisés

ao vê-lo entristecido, o profeta mais perfeito
perguntou-lhe se ele acreditava no Deus da luz
e o mendigo agradecido, ajoelha-se aos seus pés.

terça-feira, 2 de abril de 2019

Acróstico


Luminosa presença, essa tua
Unindo a um tempo amor e sabedoria
Com ela ecoará desse centro à rua
Ideário aos que ainda vivem na apatia

Assumindo esse leme, continua
No esforço de completa sintonia
Onde há o ensino que não desvirtua
Kardec evocando ciência e filosofia

Lembra o evangelho, teor de tudo,
Ele deve conviver com o primado
Íntimo a converter a dor em luz

Pesada se achares a missão, contudo
A voz de muitos se faz ao teu lado
Zênite de auxílio, do amor Jesus

CANTATA DO AMOR DIVINO


quando os olhos do mundo forem,
também, a boca de todos;
e os ouvidos de muitos captarem
o som de mãos em trabalho,
a canção da Vida há de se reverberar
em todo o grande Universo,
em sonoro contributo
à louvável mensagem do Cristo.
Ela renovará almas em conflito,
conscientizando-as a não marcar passo
e buscar o destino de todos os seres
que é de compor a grande batalha
na qual o bem vencerá as hostes
de todo o mal que ainda permanece
no íntimo do coração do homem,
que não percebeu sinais da mudança;
tampouco, sagrou na voz a esperança
para que ouvidos surdos, possam ouvir
a sonora cantata de amor divino.