domingo, 1 de setembro de 2013

A usina de luz que somos

.

A mente humana, 
quando sublimada em divisar o bem, 
aciona partículas de luz 
e consegue externar a grandeza que gera toda alma.
Ocorre assim com os artistas, principalmente.
Os que tomam do buril e trabalham a pedra tosca,
 refinando os traços das imagens que constituirão 
o exercício prático do pensamento.
Os que lidam com a música, traduzindo em notas 
os deveres sagrados que o íntimo ambienta 
de algum ponto desconhecido do homem.
Alma e mente, as duas se completam 
- como as teclas brancas e pretas do piano que acabam sonorizando a partitura em descanso.
Além da vida, existem valores consagrados pelo bem. 
Ah, se o homem comum não fosse tão comum 
como se percebe e avaliasse o potencial de luz 
que sua usina interior retém...
posted by NONATO ALBUQUERQUE