domingo, 23 de agosto de 2015

CANÇÃO DA FORTUNA DESCONHECIDA


Eu, que de riquezas não sabia,
acabei de ver quão rico sou
ter mãos que trabalham noite e dia
E que pregam gestos de amor .
Ter braços que abraçam meus amigos
Olhos que divisam a Natureza
Boca pra falar e entoar cantigas
Ouvidos de ouvir tanta beleza.
Pernas que me levam por caminhos
Onde os meus sentidos vão se dar
Ter um coração com esse carinho
pra alma que eu mais quero encontrar
Tão grandiosa essa minha fortuna
Que em pobreza, nem posso pensar
Sou a mais rica das criaturas
Que essa escola Terra viu passar.

(Nonato Albuquerque)