domingo, 1 de abril de 2018

O futuro esquecerá seus nomes


nós construímos um país, para que eles passassem
com o trator da destruição aniquilando tudo em volta.
Dos irmãos negros, compulsivamente, retirados da África
e que vieram dar sua cota com sangue, suor e lágrimas

Nós ensinamos aos nossos filhos, o dever do respeito
e ética, para que a ordem e o progresso se firmassem.
Eles vieram com suas forças do mal e rasgaram a flâmula
que nos honra nascer à sombra de sua gloriosa legenda

Durante anos, esse chão de todos foi tomando corpo;
sustentando-se nas bases da tolerância de todas as raças,
credos e ideologias que, por aqui, se entranharam.

Eles vieram com suas ações malévolas,  deitaram ódio,
e achacaram o patrimônio da Nação com suas roubalheiras.
O futuro, certamente, esquecerá deles até mesmo o nome.