domingo, 12 de agosto de 2012

as outras bem-aventuranças
Nonato Albuquerque
Bem aventurados, os homens de poucas letras e de muito saber
em quem a Natureza expõe toda a sua maestria.

Bem aventurados, os sem esperança mas que acham motivos
para derramar nos outros as chances de um tempo melhor.

Bem aventurados, os que navegam pela Terra sem bússola, sem rumo
e conseguem auxiliar numa rua, a travessia dos sem memória.

Bem aventurados, os profetas que anunciam chuva e inverno
e mesmo que lhe dêem as costas, sua ciência é verdade exata.

Bem aventurados, os que se acham solitários por sobre o planeta,
mas abrigam em si o conhecimento de que somos uma só família.

Bem aventurados os homens e mulheres de idéias luminosas
cujo facho de luz se projeta em favor não de si mas dos outros.

Bem aventurados, os que amam e embora não haja reciprocidade,
magnificam a Vida com sua luminosa presença de paz...

Bem aventurados, todos e todas que auxiliam os deserdados do bem
ainda que nem considerem ser possuidores dessa sagrada virtude.

Bem aventurados, sejam todos e todas!