segunda-feira, 29 de julho de 2019

O FIM DA PICADA



Antigamente, na reza
que Jesus nos ensinou,
se pedia com destreza
perdão a quem não pagou
as dívidas que na avareza
a gente também arcou
hoje, com toda a certeza
só perdoar a ofensa restou.

Será que foi a ameaça
de com isso se tornar
o nome sujo na praça
e as dívidas aumentar?
Num mundo ‘chei’ de trapaça
onde se quer mais reinar
é possível que essa raça
no Serasa ia acabar.  

e se o perdão prevalecesse
no Pai Nosso, endividada
talvez a igreja sofresse
perdoando assim por nada
quem se portou nessa messe
com uma gastança danada
e sem a doação que o fiel desse
seria o fim da picada
v